Diário Do Povo - Edição Eletrônica
sábado, 28 de fevereiro de 2015
RSS
Adicione aos Favoritos
29/11/201230/11/2012
Euro (Compra)  
Euro (Venda)  
Dólar Comercial (Compra)2,09862,1068
Dólar Comercial (Venda)2,09912,1074
Dólar Paralelo (Compra)2,19862,2068

28/2/2015 09:00:00 - Geral

Aneel aprova aumento de 3,2%
 na conta de energia no Piauí


clique para ampliar

Ministro Eduardo Braga havia comentado sobre o aumento em visita ao interior do Piauí



A partir da próxima segunda-feira (2), a conta de luz vai ficar mais cara para consumidores atendidos por 58 concessionárias. A revisão tarifária extraordinária para essas empresas foi aprovada ontem pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), e a previsão é de um aumento médio de 23,4%.
Os usuários do Piauí atendidos pela Eletrobras, antiga Cepisa, receberão um acréscimo de 3,2% nos talões a partir do próximo mês. Mesmo com a revisão, o estado ficou com o quarto menor aumento entre as distribuidoras. O menor acréscimo foi para a Companhia Energética de Pernambuco (Celpe).
O Piauí já havia sofrido com o aumento de 18,7% nas contas de energia aprovados pelo Governo Federal para o início de 2015. O acréscimo anunciado ontem pela Aneel são os mesmos propostos no início de fevereiro, quando o assunto foi levado a audiência pública.
Em visita ao município de Barras-PI no último dia 20, o ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga, havia assinalado a possibilidade de uma revisão no um novo aumento, que foi confirmado ontem.
Os maiores aumentos serão para as distribuidoras AES Sul (39,5%), Bragantina (38,5%), Uhenpal (36,8%) e Copel (36,4%). Os reajustes mais baixos serão aplicados para as distribuidoras Celpe (2,2%) e Cosern (2,8%).
Os impactos da revisão serão diferentes conforme a região da distribuidora. Para as concessionárias das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste o impacto médio será de 28,7% e para as distribuidoras que atuam nas regiões Norte e Nordeste, de 5,5%. A diferença ocorre principalmente por causa do orçamento da CDE e da compra de energia proveniente de Itaipu. 
Bandeiras tarifárias- Também começa a valer na semana que vem os novos valores para as bandeiras tarifárias, que permite a cobrança de um valor extra na conta de luz, de acordo com o custo de geração de energia. Além da revisão extraordinária, as distribuidoras também passarão neste ano pelos reajustes anuais, que variam de acordo com a data de aniversário da concessão.
Segundo a Aneel, a revisão leva em consideração diversos fatores, como o orçamento da CDE deste ano, o aumento dos custos com a compra de energia da Usina de Itaipu - por causa da falta de chuvas -, o resultado do último leilão de ajuste - que aumentou a exposição das distribuidoras ao mercado livre - e o ingresso de novas cotas de energia hidrelétrica.
A revisão extraordinária está prevista nos contratos de concessão das distribuidoras, e permite que a Aneel revise as tarifas para manter o equilíbrio econômico e financeiro do contrato, quando forem registradas alterações significativas nos custos da distribuidora, como, por exemplo, modificações de tarifas de compra de energia, encargos setoriais e de uso das redes elétricas. Na tarde de hoje, a Aneel também aprovou o orçamento da CDE para este ano, que prevê repasse de R$ 22 bilhões para a conta dos consumidores de energia. (Informações da Ag Brasil)





© ARPNET Tecnologia em Informações.