Diário Do Povo - Edição Eletrônica
quinta-feira, 3 de setembro de 2015
RSS
Adicione aos Favoritos

3/9/2015 09:00:00 - Geral

Venda do etanol aumenta 
40% em Teresina

clique para ampliar

O litro de etanol mais barato está custando R$ 2,45 nos postos da capital



As vendas de etanol hidratado estão aquecidas nos últimos meses em Teresina, devido à queda nos preços que aumenta a atratividade do biocombustível para os motoristas de carros flex. A venda do combustível em alguns postos da cidade chegou a crescer 40% no primeiro semestre de 2015, com o consumo do biocombustível, refletindo o preço competitivo do renovável frente ao seu concorrente fóssil, a gasolina.
O litro de etanol mais barato da capital custa R$ 2,45 e a média está em torno de R$2,49. No início do ano, o biocombustível chegou a custar entre R$ 2,68 e R$ 2,75. Em fevereiro, após aumento do imposto sobre os combustíveis, o litro da gasolina comum chegou a custar R$ 3,89. 
Além da queda dos preços nos postos, o etanol também está chegando mais barato nas distribuidoras ao valor de R$ 2,15. Segundo o levantamento, o etanol equivale a 61% do preço da gasolina.
"No início do ano houve um reajuste do etanol, mas a gasolina disparou. O preço ficou muito alto, derrubando a sua procura e por isso o etanol reagiu. Reduzimos o valor para R$ 2,55 e hoje estamos com R$ 2,45. A gente vendia 2.200 litros de álcool por dia e passou a vender até 3.700 litros por dia", comentou Edson Sousa, funcionário do posto localizado no bairro Tabuleta, zona Sul de Teresina. 
Para Edson, a procura por etanol só não foi maior porque o preço da gasolina também deu uma recuada considerável desde o mês de julho, mas que a procura pelos dois combustíveis está equiparada. A gasolina pode ser encontrada hoje em alguns postos da capital, sendo vendida entre R$ 3,02 e R$ 3,07, mas ainda chega a ser comercializado a R$ 3,11. O preço do combustível já havia caído no início das férias de julho de R$ 3,35 para R$ 3,19. As quedas nas vendas provocaram a avalanche dos preços.
"Como a crise atingiu os consumidores da gasolina e as vendas despencaram, os postos tiveram que baixar os valores. Como na gasolina sempre foi mais popular, os teresinenses só gostavam de abastecer com ela. Mas, com o advento dos carros flex e o aumento do preço da gasolina, os consumidores perceberam que o álcool também é uma boa opção", acrescentou Edson. 
O carro do gerente de supermercado Zildo Andrade é flex, mas ele dificilmente abastece com gasolina. "Geralmente, eu coloco R$ 50 por semana, R$ 50 de etanol, e dá, é suficiente", disse. "Nas minhas contas, a gasolina não sairia mais barato, não".
Respostas - As dificuldades financeiras das usinas de cana do Brasil, que têm vendido o biocombustível no mesmo ritmo da produção, sem formar estoques, é uma das explicações para a diminuição do preço do etanol em boa parte dos estados brasileiros, segundo a União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica).
Outro fator é que o álcool é produzido a partir da cana de açúcar, que também produz o açúcar, e o açúcar neste ano está com preço muito baixo nos mercados internacionais, então os produtores preferem produzir etanol em vez de açúcar.
A Unica defende uma elevação dos preços da gasolina --principal concorrente do etanol hidratado e que têm os preços controlados nas refinarias-- e uma redução dos impostos para o biocombustível.





© ARPNET Tecnologia em Informações.