Diário Do Povo - Edição Eletrônica
domingo, 22 de janeiro de 2017
Cliente
RSS
Adicione aos Favoritos

16/12/2016 09:00:00 - Geral

Reduz em mais de 50% número 
de caixas eletrônicos no Piauí

clique para ampliar

Caixa eletrônico instalado noTerminal Rodoviário de Parnaíba ficou completamente destruído após a explosão



Um levantamento feito pelo Banco do Brasil no Piauí aponta que mais de 50% dos terminais de autoatendimento instalados em estabelecimentos particulares foram retirados.  O motivo principal é a insegurança provocada pela onda de explosões e assaltos a caixas eletrônicos.
Para se ter uma ideia, de acordo com dados divulgados pelo Sindicato dos Bancários do Piauí, no mês de novembro foram registrados ataques a instituições bancárias em todas as semanas do mês. Ao todo foram sete ocorrências desta natureza.
O intervalo de tempo de ação dos bandidos diminuiu e a ousadia surpreende. No início do ano eram cerca de 80 terminais em estabelecimentos particulares. Hoje, são apenas 41 em todo o Estado.
A responsabilidade sobre a segurança de um caixa eletrônico é do  dono do estabelecimento, mas os prejuízos relacionados a danos de explosões ou arrombamentos é todo do empresário, o que estimula a queda nos números de caixas disponíveis.
Enquanto isso se acumulam as reclamações em torno do atendimento dos que ainda restam. No último dia 4 de dezembro foi registrada falta de dinheiro em pelo menos quatro agências da capital. Nas redes sociais os internautas criticam a ausência do dinheiro e o banco não se posicionou sobre o assunto.
 PICOS- Um caixa, instalado no térreo do prédio da Prefeitura Municipal de Picos, foi alvo da ação de bandidos na madrugada desta quinta-feira (15). Segundo a Polícia Militar, informações iniciais de que 12 homens em três carros explodiram o caixa e em seguida entraram na agência do Banco do Bradesco, instalada ao lado e tentaram explodir os caixas.
CAIXAS DESATIVADOS NO LITORAL- Os turistas que pretendem passar as festas de fim de ano no litoral do Piauí, nas praias de Parnaíba, Luís Correia ou Cajueiro da Praia, vão encontrar uma grande dificuldade na hora de sacar dinheiro ou fazer outras operações financeiras. O motivo é que apenas a cidade parnaibana conta com agências bancárias e os estabelecimentos privados, que ofereciam serviços com terminais de autoatendimento, estão solicitando a retirada dos equipamentos, por causas das constantes ações criminosas.
Segundo a assessoria do BB, no início do ano o estado contava com 80 equipamentos, mas o número reduziu pela metade.
Em Luís Correia, há caixas eletrônicos apenas em uma galeria comercial no Centro da cidade, mas apenas de dois bancos. Não há equipamentos do Banco 24 Horas.
Já em Cajueiro da Praia há apenas um posto de atendimento do banco Bradesco, na zona urbana. Na Praia de Barra Grande a opção se restringe aos clientes da Caixa Econômica Federal, com um terminal instalado na praça do vilarejo.
POLICIAMENTO- No Terminal Rodoviário de Parnaíba, alvo de ação criminosa, há um posto que abrigava a Polícia Militar e a Guarda Municipal, mas está desativado há pelo menos três anos. Segundo o comandante Adriano Lucena, o policiamento deverá ser reforçado para as festas de fim de ano com 20% a 30% a mais de militares que deverão sair da capital com destino às cidades de Parnaíba, Luís Correia e Cajueiro da Praia.
"Há pelo menos 19 meses não havia ocorrido uma ação como essa devido ao trabalho preventivo. Eles (criminosos) só levaram dinheiro de um dos caixas e acreditamos que desistiram dos outros após o alarme ter disparado", falou o comandante.







© ARPNET Tecnologia em Informações.