Diário Do Povo - Edição Eletrônica
quarta-feira, 27 de julho de 2016
Cliente
RSS
Adicione aos Favoritos

27/07/2016 09:00:00 - Geral

Falsários cobram pelo
seguro-desemprego

clique para ampliar

Segundo denúncia, pessoas vêm ofertando prioridade no seguro-desemprego



Trabalhadores do interior do estado estão sendo vítimas de falsos funcionários do Sistema Nacional de Empregos (Sine-PI). De acordo com a direção do órgão, os falsos agentes estão cobrando de R$ 150 a um salário mínimo (R$ 880) para agendar, dar entrada e agilizar o processo de seguro-desemprego, um benefício concedido pelo Governo Federal que tem como finalidade prover assistência financeira temporária ao trabalhador dispensado involuntariamente. 
De acordo com o gerente de intermediação do Sine no Piauí, Rafael Torres, os golpistas se apresentam às vitimas como agentes externos para dar entrada no seguro-desemprego, mas que o órgão não possui nem o cargo nem o serviço.
"Não existe esse cargo de agente externo que trabalhe com abertura de processo do seguro no Sine. já soubemos por diversas pessoas que existe gente se dizendo 'facilitador' do benefício e que chega cobrar até a primeira parcela toda (R$ 880) para dar andamento e agilidade no processo. Estamos orientando a população a não pagar nada para fazer o agendamento, pois o serviço é totalmente gratuito", relatou o gerente. 
Rafael ressaltou que os únicos agentes externos que prestam serviços aos Sine são os que fazem a captações de vagas de emprego junto às empresas. "Não temos outro tipo de agente externo. Serviços como dar entrada no seguro-desemprego ou na Carteira de Trabalho só podem ser feitos pessoalmente, na sede do Sine", acrescentou. 
Torres também afirmou que existem sites na internet que prometem agendar o seguro-desemprego - atividade que não é segura. "O único local onde é possível agendar virtualmente o atendimento para dar entrada no benefício com segurança é no site do Ministério do Trabalho e Emprego [www. maisemprego.mte.gov.br], mas existem sites que exibem um link prometendo esse agendamento 'rápido'. Alguns até redirecionam a página para o MTE, mas mesmo assim não é seguro porque os dados da pessoa podem ser roubados", disse o gerente.
Em São Raimundo Nonato, a 576 km ao Sul de Teresina, existe um caso de requerimento do seguro-desemprego sendo investigado pela Polícia Federal. Um trabalhador procurou a agência do Sine para dar entrada no pedido de seguro- desemprego e foi surpreendido com a informação de que outra pessoa teria feito isso. Esse foi o único caso oficializado até o momento, mas existem outros suspeitos. 
PRIORIDADE- Durante a ação, os golpistas informam aos desempregados que eles teriam atendimento prioritário no Sine. O gerente explicou que até pouco tempo atrás, as pessoas que vinham do interior tinham prioridade no atendimento, mas que a mesma deixou de existir quando o número de pessoas advindas do interior, em busca de atendimento, aumentou. "Nós atendíamos, em média, 15 pessoas do interior e a prioridade era garantida. Os aproveitadores sabiam disso e "vendiam" para as vítimas esta prioridade que já existia", comentou. 
AGENDAMENTO SEGURO- Para agendar o seguro-desemprego, o trabalhador deve procurar a agência do Sine no prazo de 120 dias, com os documentos pessoais, comprovante de saque do FGTS, carteira de trabalho e requerimentos dados pela empresa. Depois da análise da documentação, o sistema agenda o atendimento.
"O Sine tomou conhecimento de alguns casos e por este motivo criamos um setor do agendamento. Seria uma espécie de vistoria onde o trabalhador, mesmo antes de entrar com o pedido do seguro, passa por uma conversa prévia. É preciso frisar que ninguém tem autorização para falar em nome do órgão ou oferecer algum tipo de facilidade na hora de solicitar o seguro- desemprego" finalizou o gerente.





© ARPNET Tecnologia em Informações.