Diário Do Povo - Edição Eletrônica
quinta-feira, 23 de outubro de 2014
RSS
Adicione aos Favoritos
29/11/201230/11/2012
Euro (Compra)  
Euro (Venda)  
Dólar Comercial (Compra)2,09862,1068
Dólar Comercial (Venda)2,09912,1074
Dólar Paralelo (Compra)2,19862,2068

20/7/2013 09:00:00 - Geral

Preços dos aluguéis de casas
no litoral dobram nas férias

clique para ampliar

Para quem pretende alugar uma casa na alta temporada, o preço pode ser bem mais alto do que na baixa estação



Muitos turistas viajam para o litoral do Estado nos meses de julho e agosto. Por isso, o preço do aluguel de casas, chalés e pousadas aumentam muito neste período. O aluguel de uma casa na praia custa, em média, por até cinco dias, R$ 3. 500 na temporada de férias.  "Uma residência na praia do Coqueiro, umas das mais movimentadas do litoral do Piauí, com quatro quartos, uma suíte e toda mobiliada custa esse valor", diz Carlos Oliveira, consultor de aluguel de uma imobiliária no centro de Teresina. 
Guadalupe Dias conta que todos os anos sua família passa pelo menos um final de semana na praia, e como é por pouco tempo, ele prefere procurar por pessoas conhecidas que tenham casas para alugar a ir em uma imobiliária. "Os pacotes de aluguel das agências são muito longos e caros, em média três meses. Por isso, procuro por amigos que tenha casa lá. Este ano, consegui uma por R$ 50 a diária, para passar sexta, sábado e domingo", diz. 
A consultora de aluguel Miriam Laura explica que é comum os preços serem elevados em alta temporada. Mesmo para quem procurar alugar com antecedência, o que é levado em consideração é o período em que o cliente vai alugar o imóvel.  "Final de ano e férias são os períodos quando há o maior número de alugueis. Também na praia do Coqueiro temos casas de 200 reais a diária, pois os imóveis mais caros nós alugamos por longos períodos, geralmente de três meses. O locatário pode pagar esse valor á vista ou no boleto", diz. 
Além de descanso e entretenimento, os aluguéis de temporada, que podem durar alguns dias ou alguns meses, também podem causar dor de cabeça ao locatário. Os problemas mais comuns ocorrem quando o imóvel não corresponde à descrição feita pelo locador, que pode ser o proprietário ou uma imobiliária.
Para escapar desses inconvenientes, são necessárias certas precauções. Entre os principais cuidados está a realização de um contrato que explicite as condições do imóvel e, quando for o caso, quais as mobílias e utensílios domésticos à disposição. 
É recomendado que o turista procure confirmar se a pessoa com quem pretende fechar negócio é mesmo a proprietária do imóvel. Além de tentar conhecer pessoalmente os imóveis antes da locação. Outra dica é, caso seja necessário, solicitar ao anunciante do imóvel escolhido detalhes sobre a correta localização do mesmo, tais como: pontos de referência, distâncias, ruas e/ou avenidas principais, etc. Para que negocia direto como o proprietário do imóvel, é importe averiguar as contas do consumo de água e energia elétrica já estão inclusas no aluguel. 




© ARPNET Tecnologia em Informações.